Hogwarts BR
Conectar-se

Esqueci minha senha

Últimos assuntos
» Descrição de Post
Ter Jun 19, 2012 5:25 pm por Locket of Slytherin

» Hogwarts - Lista
Seg Fev 27, 2012 3:18 pm por Locket of Slytherin

» leonard von lich
Seg Fev 20, 2012 5:52 pm por Locket of Slytherin

» 1 aula de Tcm
Sab Fev 04, 2012 6:49 pm por Locket of Slytherin

» Girls x Boys
Seg Out 31, 2011 11:25 am por Leonard H. Slytherin

» Beija ou Passa?
Seg Out 31, 2011 11:22 am por Leonard H. Slytherin

» Ministério da Magia
Sex Out 28, 2011 10:32 am por Locket of Slytherin

» Claude Terrail
Qui Out 27, 2011 8:57 am por Locket of Slytherin

» Museu do Louvre
Qui Out 27, 2011 8:56 am por Locket of Slytherin

Parceiros
Parceiros


Parceria

 
Quer ser nosso
o parceiro?


Envie uma
MP a #.......# Com O Link Do Seu Forum, O Banner e depois Se for aprovado Ira receber uma PM a avisar.
 Nosso Banner:

Painel do Usuário
Convidado Mensagens: 0
Alterar Informações Preferências Assinatura Avatar Ver Amigos & ignorados Tópicos supervisionados Rascunhos Tópicos favoritos Ficha de personagem Tópicos & Mensagens Mensagens Privadas Meus tópicos Tópicos que participa Minhas mensagens Últimos tópicos

O tempo Hogwarts
Temperatura: -43°C Algumas brechas de luz aparecem de vez em quando ao céu, mas o mesmo continua escuro

1 aula de Tcm

Ir em baixo

1 aula de Tcm

Mensagem por Locket of Slytherin em Sab Nov 05, 2011 7:40 pm

1ª Aula de TCM


Estava muito feliz por nada ter me acontecido na aula de poções, a poção não explodiu. Realmente era algo que se podia comemorar, pois o professor não havia ensinado a poção, apenas nós, os curiosos que olharam o livro antes conseguimos fazer a poção, só restava saber se conseguimos fazer a poção corretamente - o que era bem provável -.
Saí das masmorras e subi até o segundo andar para a sala de Trato das Criaturas Mágicas. A sala estava com uma nova decoração: uma floresta cheia de inúmeros animais. Cumprimentei o professor e sentei-me. Abri a mochila, peguei o livro de Trato das Criaturas Mágicas, o pergaminho, a pena e o tinteiro e os coloquei sobre a mesa. Ao inicio da aula o professor pediu atenção e logo prosseguiu:
– Esse ano começarei diferente, a primeira aula de vocês será uma aula prática. Creio que já conhecem o estilo desse tipo de aula então não precisarei me prolongar demais.- então seria uma experiência legal: aula prática na íntegra, sem conhecimentos prévios nem resumos teóricos.- Não vou nem dizer do que se trata, vocês verão o assunto quando chegarmos na clareira. Por favor, todos os alunos dispostos a aula me sigam.
Então isso significava que o assunto era bom...-bom, bom, bom eu não sabia, mas deveria ser algo muito especial-. Abri o zíper da mochila e coloquei na mesma o livro, o pergaminho, a pena, o tinteiro e fechei o zíper. Coloquei a mochila nas costas e acompanhei o professor para fora da sala. O burburinho pelos corredores já era comum, mas estava mais forte hoje, uma vez que a primeira aula seria prática. Eu sempre soube que o professor Johan gostava de fazer "surpresinhas" para seus alunos, mas desta vez ele se superara. Apenas segui calado para a Floresta Proibida. Pelo caminho dava-se para ver a simples e antiga cabana do guarda-caças, por algum tempo fiquei me interrogando os porquês de ninguém fazer uma reforma radical naquela velharia. Podiam pelo menos limpar a frente - se é que se pode chamar aquilo de faixada-.
Enfim adentramos a floresta proibida, eu já estava acostumado com o local, embora nas aulas práticas nós atuássemos em apenas uma pequena fração de tal floresta. O mistério sobre o qual todos se envolviam foi descoberto ao chegarmos na clareira, o tema da aula era unicórnios. Essas belas criaturas tomavam conta da clareira. Minha admiração foi tamanha que avancei dois passos para a frente, só parei quando me ocorreu a idéia de que eles seriam perigosos. Certamente este assunto tinha seus motivos para ser estudado no sexto ano, talvez a complexidade, o que realmente deveríamos saber sobre unicórnios era muito. As expressões fascinadas dos meus colegas sextanistas não era algo que se podia chamar de comum - embora a primeira aula do ano já fosse prática-. Enquanto eu olhava de um lado para o outro, minha visão não pode negar que haviam alguns centauros observando de longe, talvez eles compreendessem que o estudo dos unicórnios valesse mais que qualquer assunto estudado. O que era duvidoso a nós, os ignorantes, era saber se os unicórnios eram realmente criaturas dóceis ou não. Lembrei-me da citação do professor Roger, no segundo ano, ensinando a disciplina de Defesa Contra as Artes das Trevas: "Os dragões podem ser seus amigos, se você for amigo deles. Ele só o atacará se você representar uma ameaça a ele." Quanto aos unicórnios eu passei a pensar a mesma coisa.
- Bem, como podem ver, a aula de hoje se trata de unicórnios. Não vão encontrar muitos por aí tão fácil, com certeza teriam que se embrear por floresta adentro para encontrar um e mesmo assim os riscos seriam grandes de não voltar sadio.- após o passo que o professor dera, os unicórnios recuaram - não pra tão distante, apenas para a frente da clareira. Aquilo era fascinante, o contraste entre a aparência e o real "eu" dos unicórnios.- Hoje como podem concluir, a aula não terá um contato físico entre o aluno e o objeto de estudo, mas olhá-lo dessa distância já é uma experiência única. Antigamente com certeza era mais fácil encontrar um unicórnio. Mas com a caça indiscriminada de unicórnios para revender suas partes como seu sangue, chifres e pelo...-a pausa que o professor dera era amedrontadora, de repente me lembrei de que a minha varinha tinha em seu núcleo pelo de de unicórnio, mas logo voltei a ouvir o professor.- Eu acabei de dizer alguns produtos derivados do unicórnio que possuem um alto valor agregado, mas vocês saberiam me dizer às funções que esses produtos teriam no mercado? Por exemplo, o sangue do unicórnio tem um forte poder curativo, um poder regenerativo que pode trazer a vida de novo, chifres podem servir de ornamento e também de ingredientes em algumas poções, já os pelos, talvez vocês até tenham com vocês. É comum usar o pelo de unicórnio como núcleo das varinhas dos bruxos.
Eu me lembrei então de uma vez que eu li um livro de HDM, ele falara de que um grande Lord das Trevas chamado Voldemort usava sangue de unicórnio quando estava muito fraco. Um arrepio envolveu meus braços, pensei em sair correndo dali, mas me contive. O vento que corria pela clareira vinha do leste e eu sentia que ele dava rodopios a minha volta. O professor mudou de assunto, me aliviei. Ele começou a falar sobre o crescimento dos centauros, quando os mesmos eram jovens, seu coração era dourado, aos tempos esse coração ia se descolorando até que chega a idade adulta, quando o coração fica totalmente branco.
O professor Johan nos orientou sobre a atividade, teríamos que fazer um desenho ou um texto sobre os unicórnios. Eu escolhi o desenho, pois eu era bom desenhista. Andei mais dois passos para frente, abri o zíper da mochila, peguei um pergaminho, uma pena e comecei a desenhar intencionando capturar cada detalhe:

Spoiler:

Ao final da aula entreguei meu desenho e saímos juntos dali.






~ Corvinal ~ Sangue Puro ~ 6º Ano ~ Amo a Fernanda ~



Última edição por Mathew Hategood em Ter Nov 08, 2011 9:46 am, editado 7 vez(es)
avatar
Locket of Slytherin
Administrador
Administrador

Orientação sexual :
  • Heterossexual

Mensagens : 118
Data de inscrição : 29/03/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1 aula de Tcm

Mensagem por Locket of Slytherin em Sab Nov 05, 2011 9:34 pm

1ª Aula de Transfiguração


Era a primeira aula de Transfiguração do sexto ano, era muito bom saber que nossa professora seria a srta. Collins novamente, já que ela era muito boa profissional e além disso, nos ensinara o Adliquidis. Corri para o terceiro andar para então assistir à nossa primeira aula.
Chegando lá, cumprimentei a professora com um Bom Dia carregado de energia positiva e um abraço e então me sentei. Abria o zíper da mochila, peguei o livro, o pergaminho, a pena e o tinteiro. Fechei o zíper e me virei para a frente, ouvindo a professora dizer que faríamos a aparatação, explicando sobre a legalização e tudo mais. Dei um sorriso largo quando ouvi a palavra aparatação, finalmente eu seria livre, sem precisar do meu pai para visitar diversos lugares no mundo..
- A aparatação só é permitida legalmente para bruxos a partir dos 17 anos, e o bruxo tem que ter uma licença especial do Ministério para poder aparatar, essa licença é obtida mediante um teste realizado. O primeiro Teste oficial de Aparatação acontece no sexto ano. Os alunos serão notificados com um aviso no quadro de cada Sala Comunal. São doze semanas de aulas, que começam em Janeiro, todos os sábados, supervisionados pelo instrutor do Ministério da Magia.
Muito bom isso, logo eu poderia aparatar livremente. Ela começou a falar sobre os três Ds e então eu peguei um pergaminho, molhei a ponta de pena no tinteiro e comecei a anotar tudo:
Spoiler:
Não se pode aparatar ou desaparatar em Hogwarts ou em nenhum outro lugar
protegido por um feitiço anti-aparatação. Para aparatar é muito importante que
lembremos dos três “D’s” o primeiro “D” consiste na destinação , deve-se
concentrar a mente na destinação que deseja aparatar. O segundo “D” é a determinação, onde se deve
focalizar a determinação de ocupar o espaço visualizado e o último “D”
trata-se da deliberação onde deve-se girar o corpo, sentindo-o penetrar o
vácuo, mexendo-o com deliberação. Às vezes ocorre um estrunchamento, que é a separação casual de
partes do corpo, quando a pessoa não tem determinação suficiente. Hoje para a
nossa aula eu consegui permissão da diretoria para retirar o feitiço anti
aparatação desta sala, para que possamos praticar neste espaço.
A professora então começou a falar sobre a temática para a aula de hoje e eu me interessei pela parte da aparatação em bambolês. Nós fizemos fila para aparatar, eu revisava a cada segundo os três Ds e os cuidados que eu deveria tomar. Chegando minha vez eu pisei em um bambolê e passei a me concentrar no que estava à minha frente. O pensamento fluía, eu me apressando em pensar que eu conseguiria, alcançaria meu objetivo e consegui materializar na mente a imagem de mim chegando ao bambolê e logo girei o corpo, me deliberando, paa


~ Corvinal ~ Sangue Puro ~ 6º Ano ~ Amo a Fernanda ~
avatar
Locket of Slytherin
Administrador
Administrador

Orientação sexual :
  • Heterossexual

Mensagens : 118
Data de inscrição : 29/03/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1 aula de Tcm

Mensagem por Locket of Slytherin em Seg Nov 14, 2011 7:36 pm

1ª Aula de Herbologia


Saí da Floresta Proibida um pouco ofegante, o conhecimento de Unicórnios mexia um pouco com minha cabeça...e me dava medo. Quando consegui me livrar do vento frio e forte da Clareira, outro fato me preocupava: Fernanda. Desde o fim das férias eu não falava com o meu amor. Terá acontecido alguma coisa com ela? Ou terá sido eu, com essa filosofia egoísta de me dedicar de mais aos estudos? Eu precisava encontrá-la, mas antes eu deveria, com certeza, contatar minha psicóloga particular: Lucie, minha irmã. O caminhado se tornava lento e pesado uma vez que a neve tomava conta dos terrenos de Hogwarts. Cada respiração fazia um pequeno e denso fumacê em torno das narinas.
A próxima aula seria de Herbologia, finalmente contataria o professor Bancroft. Eu discordei plenamente da mudança na direção corvina, eu sequer conhecia o novo diretor.
Pelos jardins, encontrei um grupo de alunos da Sonserina ali sentados, soltando gargalhada como se não tivessem o que fazer. O que os alunos da SONSERINA, que precisavam de muitas notas estariam fazendo fora da sala? Uma idéia ocorreu em minha cabeça: Conjurei o meu brasão com um M reluzente, mesmo que eu não fosse mais monitor ele me ajudaria a resolver a situação. Fitei bem os meninos e então me aproximei. Eles apenas riam, sem mais. Criei coragem e disse:
-O que vocês pensam que estão fazendo fora da sala de aula hein mocinhos? - ao falar eu curvei um pouco meu ombro esquerdo a fim de deixar meu brasão mais a mostra.
Os garotos se entreolharam, a expressão de medo resplandeciam em suas faces. Apenas levantaram-se e fugiram com o conhecido "Pernas pra que te quero". Então, finalmente, os Sonserinos tinham medo de mim. E quanto medo hein? Mas eu tinha que deixar de pensar no grandioso ato que eu tive e me lembrei que eu também estava fora da aula. Usei o mesmo dilema dos Sonsos e disparei para as estufas.
Eu passava pelas estufas tremendo de tanto frio. Abotoei mais uma vez o sobretudo e puxei mais a luva de couro de dragão que Gabriela me dera no natal passado.
Cheguei na estufa 6 um pouco ofegante, mas ainda assim me mantive calado e me sentei. Abri o zíper da mochila, tirei o livro Padrão de Herbologia do 6º Ano, um pergaminho e uma pena. Era notório que havia algo a ser copiado, e algo que faria a mão doer. O assunto mantinha-se o mesmo, um alívio. Eu adorava ouvir o soar da palavra potencial Hidrogênico - na verdade eram duas- , não estava com cabeça pra prestar toda a minha atenção em um conteúdo novo e, pior, aprender a gostar do assunto. Olhei à minha volta. Onde estava a Catherine pra copiar tudo pra mim, enquanto eu apenas fingia fazer algo? As janelas de vidro sacudiam enquanto o vento batia nas mesmas e deixava o sol iluminar o fundo da sala. Levantei-me discretamente da mesa e um rangido me fez parar. O professor apenas fez uma pequena e leve expressão de rejeito para mim e voltou a passar a matéria no quadro. Molhei um pouco a pena e comecei a escrever:




Quadro Negro


Professor Roger Bancroft
Tema da Aula: Plantas Decorativas, Medicinais e Perigosas
Desenvolvimento:

Como visto as plantas podem ser Classificadas em dois tipos gerais: Potentes e Apotentes e ainda em ramos como: Decorativas, Medicinais e Perigosas.

Plantas Decorativas – Características:
pH:Varia entre 1 e 7.
Características Físicas: Na maioria das vezes possui pequeno porte, flores com coloração chamativa (rosa, azul, amarela, etc.), muito frágeis em relação ao ser humano.
Sobre as Seivas:
Seiva Mágica Ácida: Apesar de ser a planta com menor número de pH, não possui esta seiva em grande quantidade.
Seiva Mágica Mutável: Varia de cada planta.
Seiva Mágica Comum: Quantidade elevada.

Plantas Medicinais – Características
pH:Varia entre 5 e 11
Características Físicas:Porte pequeno. Raramente irá possui flores.
Sobre as Seivas:
Seiva Mágica Ácida: Pequena quantidade.
Seiva Mágica Mutável: Quantidade normal.
Seiva Mágica Comum: Quantidade elevada.

Plantas Perigosas – Características
pH:Varia entre 2 e 7
Características Físicas:Possui espécies em todos os portes, do pequeno ao grande. Raramente possui flores (existem as exceções).
Sobre as Seivas:
Seiva Mágica Ácida: Quantidade elevada.
Seiva Mágica Mutável: Quantidade acima do normal.
Seiva Mágica Comum: Quantidade normal



Comecei a fazer um leve estudo sobre o conteúdo copiado, pelo que eu conhecia do professor Roger ele compunha testes de abalar corações. Peguei um lecinho que eu guardava na mochila e então sequei a ponta da pena, de modo a fazer com que ela não melasse nenhum dos meus preciosos materiais escolares. Iniciei então meu período de estudo, resumindo cada item na cabeça: "As plantas decorativas são fracas ao ser humano por possuírem potencial Hidrogênico baixo, apesar de terem cheiro e aparências chamativas. As plantas medicinais têm um pH mais elevado, no entanto, sem muito ácido, o que compensa o alto teor de seiva mágica comum. Já as plantas perigosas mantêm seu pH normal, mas com altos níveis de seiva." Fiquei imaginando então se talvez esse índice de pH normal que as plantas perigosas possuem é dado em normalidade uma vez que o efeito da planta nos seres humanos dependa dos anticorpos.
Olhei para Joseph, ele parecia fazer o mesmo esforço. A maneira como adentrávamos o estudo das plantas poderia decidir nosso futuro, eu achava estar me confortando demasiadamente com Herbologia. Era óbvio que o pH seria um dos assuntos mais importantes do NIEM do 7º ano.
Eu nunca havia realizado um teste de porte tão grande como o NIEM. Bom, na verdade não era um teste, era o teste. Minha pulsação acelerava, eu não me contia, batendo os dedos no estojo embutido da carteira. De repente eu vi que era só um teste, eu estava sendo preparado para ele. Aliás, eu estava sendo preparado há 6 anos!
Passei a ouvir as explicações do professor. Eu, absorto em pensamentos, deixava escapar algumas coisas várias vezes, só que ainda peguei algumas partes. Segundo o professor, a acidez que havia na planta Decorativa, servia para atenuar mais a atração que os seres vivos teriam por ela. O professor Bancroft continuou com suas teorias e eu, me prontifiquei a copiar:
– Falando agora das plantas medicinais o que podemos concluir? Bom, pH varia de 5 a 11. Claro que isso acontece porque o nível ácido também pode ser considerado o nível de agressividade de veneno, ou seja, pH elevado. Menor nível de ácido. Sobre seu porte não é surpresa para ninguém, porte pequeno: a maioria das plantas medicinais serve como ervas, ou seja, pequeno porte. As seivas podem ser resumidas assim: Seiva Mágica Ácida: pequena quantidade já pelo potencial da agressividade, pouco. Seiva Mágica Mutável: Nada fora do normal, pode sofrer mudanças como solos secos para solos pouco úmidos e um clima normal para quente ou frio, nada muito, além disso. A seiva mágica comum tem uma relação legal, como dito ela que irá retirar os nutrientes mágicos do ambiente e terra e justo estes ingredientes é quem irá potencializar e administrar o potencial mágico da planta. pH baixo, nível de agressividade grande deste tipo de planta. Seiva Mágica Ácida: Quantidade elevada, esta Seiva irá produzir um tipo de hormônio que ajudará na defesa física da planta. Nas próximas aulas entrarei em detalhes. Seiva Mágica Mutável: Acima do normal até pelo pH que possui influência nisto, esta quantidade também se deve as defesas da planta. Ah, agora a Seiva Mágica Comum: Quantidade normal, é uma planta mágica com grande potencial então, nenhuma seiva em pouca quantidade. Foi isso, primeira aula sem dever. Espero que na próxima aula já estejam com o livro. Restaram dúvidas?

Até que eu tinha dúvidas, mas o medo de ser vaiado ou algo do tipo tomava conta dos meus pensamentos. "Joseph-Henrie-Hategood, você é corajoso" eu disse a mim mesmo. Comecei a guardar as coisas na mochila pensando na minha decisão. O que fazer? Fechei o zíper da mochila e coloquei-a nas costas. Me dirigi ao professor Roger e perguntei:
-Hum...érr...Professor! Será que o senhor poderia me dizer se as plantas decorativas poderiam ter algum poder de enfeitiçamento, encantamento, algo assim? - respirei fundo aguardando a resposta, desejando que esta não fosse uma pergunta tola.




~ Corvinal ~ Sangue Puro ~ 6º Ano ~ Monitor da Corvinal ~



Última edição por Mathew Hategood em Seg Nov 21, 2011 10:07 am, editado 2 vez(es)
avatar
Locket of Slytherin
Administrador
Administrador

Orientação sexual :
  • Heterossexual

Mensagens : 118
Data de inscrição : 29/03/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1 aula de Tcm

Mensagem por Locket of Slytherin em Sex Nov 18, 2011 9:08 pm

1ª Aula de Transfiguração


Hoje acordei um pouco ofegante para a minha primeira aula como professor de Transfiguração e Vice-Diretor em Durmstrang. Nunca pude perceber como o castelo estava lindo, tão espetaculosamente moderno, mesmo que ainda tenhamos conservado seus traços medievais. Depois de passar meia-hora sentado á mesa dos professores, no café da manhã, eu segui para o terceiro piso: onde se localizava meu ambiente de trabalho. A sala era bem arrumada, meus tapetes possuiam as cores das quatro casas, para que os alunos não tomassem aquilo como uma parcialidade.
O clima frio rondava a sala. Com um breve gesto da varinha fechei as janelas e acendi a lareira, de modo a fazer com que a sala ficasse com um clima agradável. Caminhei até minha mesa, me sentei e despejei os livros que eu carregava nos braços. Assim que os últimos alunos chegaram - me olhando com cara de insegurança por conto do primeiro de aula, aliás, primeiro dia de escola -, fechei a porta e, com um estrondoso baque ela obedeceu ao empurrão. Comecei então com minhas primeiras palavras:
-Mas que bom! Vocês são pontuais...- levantei-me segui para a frente do quadro, para me apresentar - Sou George Hategood, professor de Transfiguração e, como já sabem, Vice-Diretor do Instituto Durmstrang.
Me dirigi a lousa e copiei:
Spoiler:
Transfiguração está essencialmente ligada, em latim, ao termo “através de uma forma”. Dentre
as inúmeras artes mágicas que existem hoje, a Transfiguração é uma das mais antigas do mundo.
Segundo o historiador mágico Theodore Sanclair, acredita-se que os estudos transfiguratórios
começaram por volta do século 1000 a.C, na Grécia Antiga, e tiveram Circe, Diocenus e
Aristótelius como os seus maiores estudiosos.
A arte transfiguratória consiste, basicamente, na metamorfose da matéria, ou seja, na
reorganização dos átomos permitindo a alteração de objetos em seres e pessoas, e vice-versa.
Hoje em dia, praticamente, o seu uso está relacionado apenas à alteração de determinados
objetos, à animação de objetos inanimados e à transfiguração de partes do corpo de uma pessoa
em outra coisa. Também está dentro da Transfiguração o poder da ilusão, da conjuração, do
desaparecimento e do duplicamento. Esses ramos são divididos, a principio, em dois grandes
blocos de conhecimento. O primeiro bloco trata do campo das transformações, que, como o
próprio nome diz, versa sobre as mudanças que um corpo (seja ele animado ou inanimado) pode
sofrer; e o segundo trata do campo da criação e do desaparecimento, que permite o bruxo iludir,
conjurar, duplicar e desaparecer objetos.
– 3
O conteúdo que eu ia dar era simples, mas precisava de uma certa atenção, pois necessitava de rimas e articulações, pelo fato de ser um feitiço totalmente classificado como Improviso. Raros primeiranistas conseguiam realizar tal façanha.
-Quero ensinar-lhes a transfiguração improvisada! - dei uma breve pausa, analisando as reações e prossigui -Muitas vezes...muitos de vocês já encararam situações em que precisavam transfigurar algo sem saber o feitiço, estou certo? Pois bem... prestem bastante atenção no modelo de feitiço.
Fui até o armário e retirei uma gaiola, onde eu havia deixado um rato branco dentro. Abri a gaiola e deixei o rato sair, ficando sobre minha mesa. Acenei com a varinha e encontrei rimas para minha transfiguração:
-Sol...margaridas...amarelo-maduro...Torna amarelo este rato burro!
O rato deu alguns rodopios na mesa e se tornou dourado. A expressão dos alunos era evidente em suas faces. Deixei escapar um breve sorriso nos cantos do meu lábio. Caminhei até o começo do quadro negro a fim de copiar uma tabela.
3 Palavrascom característica desejada Ordem A quem a ordem é aplicada
Sol, margaridas, amarelo maduro torna amarelo este rato burro
-Notem que a terceira palavra com a característica desejada rima com a última palavra da frase. Agora quero que formem uma fila e pratiquem com este ratinho aqui.
Assim os alunos fizeram. Após todos terminarem eu me ergui da cadeira e disse:
-Para a próxima aula quero que me tragam uma pesquisa sobre as Leis de Gamp e uma dissertação de cinco linhas sobre as mesmas!.

Off: Posts com menos de 15 linhas não serão aceitos. Os dois melhores posts resultarão em 60 pontos para a casa.




~ Corvinal ~ Sangue Puro ~ Professor de Transfiguração ~ Gêmeo de Mathew ~


Última edição por A Capa da Invisibilidade em Dom Fev 19, 2012 4:11 pm, editado 2 vez(es)
avatar
Locket of Slytherin
Administrador
Administrador

Orientação sexual :
  • Heterossexual

Mensagens : 118
Data de inscrição : 29/03/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1 aula de Tcm

Mensagem por Locket of Slytherin em Seg Nov 21, 2011 10:46 am

1ª Aula de Adivinhação


Eu saía da estufa seis de Herbologia um pouco ofegante, pois, assim que o Roger me disse que eu tinha voltado ao cargo de monitor auxiliar da Corvinal minha alegria voltou a ser o que era antes.
Eu e Vicent vinhamos conversando sobre a aula de Runas Antigas, a qual estávamos loucos para frequentar. No meio do caminho encontramos um pedaço de osso de galinha no chão mas não nos importamos muito, talvez os primeiranistas tivessem levando uma coxa para o dormitório.
Nós andávamos pelas escadarias em busca do sétimo andar, quando vi um primeiranista Corvino que não conseguia entrar na comunal. Me aproximei, tentando ser gentil e perguntei:
-Posso ajudar?
Ele, hesitando, assentiu com a cabeça, parecendo estar envergonhado. Eu então disse:
-Creio que você deve desconhecer a senha do salão, não é mesmo? - ele respondeu que sim, eu apenas informei: -Ah sim! A senha é cabeça de dragão!
Eu ficava feliz por retornar à monitoria com estilo, cumprindo minha função no primeiro dia. Fiquei imaginando se o Roger talvez tenha me selecionado pelo fato de que eu andava por aí espalhando a piada de que eu era o monitor voluntário da Corvinal. Eu de fato, não esperava que eu fosse renomeado monitor, mas queria que todos ficassem sabendo que eu estava ali para ajudar a todos, independentemente de eu ter algum cargo ou não.
Corri pelas escadarias - eu já devia estar atrasado - esperando que nenhuma autoridade da escola me visse. Deixei cair um tinteiro da mochila e, quando me apressei para pegar, tropecei na pena, que eu, também havia deixado cair.
Cheguei à sala de adivinhação um pouco ofegante, logo eu estaria prevendo o futuro e tudo mais. Sentei-me na cadeira entre Lucy e Joseph., logo ouvindo as primeiras palavras da professora Pendragon:

-Boa Tarde sou Morgana Pendragon Le fay e este ano vou lecionar adivinhação para vocês,bom como vocês podem ver cada mesa tem uma pequena caixa ao lado de um prato igualmente pequeno, quero que abra ela para mim

Será que tinha uma bola de cristal dentro da caixa? Ah não a caixa era um pouco pequena para conter uma bola de cristal. Eu fazia um suspense tremendo no meu subconsciente, será que teria alguma coisa amedrontadora? Só havia, no momento, uma maneira de descobrir: abrindo a caixa. Eu o fiz. Surpresa total.
Quando abri havia nada mais e nada a menos do que ossos de galinha, parecidos com os que eu encontrara no caminho. Talvez a professora Morgana tivesse deixado cair alguns enquanto os trazia para a sala. Bom, isso não importava, no momento eu só queria entender que tipo de adivinhação era aquele:
- Não se assustem, hoje iremos aprender sobre a adivinhação em presságios de fogo. A adivinhação por presságios de fogo é uma das sub-matérias mais fáceis no ramo da Adivinhação, mais so por que é fácil não quer dizer que não deve ser citada, todo meio de adivinhação e igualmente importante.
Nisso eu concordava com ela, pois, mesmo que alguns meios de adivinhação nos dessem respostas mais exatas e claras sobre o futuro, todos serviam para a mesma coisa: adivinhação. A professora Pendragon citou que havia um risco no meio do osso e nos informou que quando depositássemos o osso no crepitar da chama nós iríamos observá-la quando o osso se partisse. Anotei todo o conteúdo da lousa que a professora julgava importante. Puxei um pergaminho da mochila, a pena, o tinteiro e mãos a obra.
Spoiler:
Chama alta – Perigo constante
Chama larga – Morte se aproxima
Chama em baixo crepitar – Algum ente seu encontra-se em estado terminal
Pouca fumaça – Felicidade ao qual você procurava
Muita fumaça – Obscuridade em seu caminho, melhor se prevenir
Chama em movimento ondulatório – Maré de azar
Chama em movimento circulatório – Um tornado emocional em sua vida
Chama em movimento quadrático – Algo que você deseja está para se realizar
Chama em movimento triangular – Sua vida está na roda da fortuna. (Nota: Se a chama se mover constantemente, você estará em movimento de ascensão social. Nota dois: Se a chama estiver em movimento muito lento, você irá perder algo repentinamente)
Combinação de “Chama alta” + “Pouca fumaça” = Você estará em perigo por um certo período, mas no final encontrará a felicidade.
Combinação de “Chama em movimento ondulatório” + “Chama em baixo crepitar” = Seu azar pode afetar quem você menos espera.

Peguei um osso de galinha e me dirigi até a chama, depositando o osso em sua chama. Observei bastante o osso, mas só o que consegui ver foi ele se partindo no meio da chama, nada a ver com o que eu havia copiado. Procurei a professora, informando-a de que eu estava com um pouco de dificuldade na atividade que me fora proporcionada ^-^ .
-Queridinho, você deve se preocupar com a chama e com a fumaça, e não com o osso. Vamos, tente mais uma vez!
Novamente peguei um osso e depositei no fogo, fazendo o maior esforço possível pra prestar atenção nas chamas. Ela apresentava um movimento quadrático. Corri para a minha anotação procurando saber o que aquilo significava:
-Movimento quadrático, vejamos...oba! Realização de algo que desejo! Valeu tia Morgana! - eu disse, abusando da intimidade que eu não tinha com minha nova professora.
Que bom, não haveriam tarefas de casa. Eu queria muito testar me3us conhecimentos, mas eu estava meio preguiçoso neste início de ano. Juntei as anotações, a pena e o tinteiro, guardei na bolsa, peguei alguns ossos de galinha pra praticar mais tarde e saí dali.


~ Corvinal ~ Sangue Puro ~ 6º Ano ~ Amo a Fernanda ~
avatar
Locket of Slytherin
Administrador
Administrador

Orientação sexual :
  • Heterossexual

Mensagens : 118
Data de inscrição : 29/03/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1 aula de Tcm

Mensagem por Locket of Slytherin em Qua Nov 23, 2011 9:37 am

1ª Aula de Transfiguração


Feitiços era uma matéria legal. A maioria julgava como fácil e desncessária, mas poucos sabiam da tamanha utilidade que aquela matéria nos proporcionava. Como nós conseguiríamos fazer um objeto levitar, se não fosse este estudo? Como faríamos uma porta se abrir, se não fosse este estudo? Os sonserinos, na maioria das vezes eram os seguidores deste julgamento preconceituoso.
Eu saía da sala de Adivinhação um pouco ofegante, já tinha conseguido compreender e realizar mais outro tipo de Transfiguração. Eu vinha no caminho torcendo para a professora Pendragon não ter visto quando eu pequei uns ossos de galinha escondido para praticar. Olhei minha lista de horários, só pra conferir qual era o nome do professor, ou professora de feitiços.
-Vejamos...Feitiços, feitiços...aqui está! Jollie Wight Collin. - um segundo de silêncio. que eu me lembre a professora Jollie lecionava Poções - Talvez tenha algum erro neste pergaminho.
Prossegui meu caminho tentando identificar qualquer problema ou pessoa precisando de ajuda. Meu brasão de monitor pesava enquanto caminhava, e isso dava um desânimo tão grande que eu andava cada vez mais lentamente. Puxei meu relógio bruxo e conferi os horários:
-Oh não! 17:10!
Estar atrasdo justamente com a professora Collin não era algo bom. "Pernas pra que te quero!". Arranquei o brasão da camisa, de modo a fazer com que eu andasse mais rápido. Ao trocar de escada quase tropecei em um livro ali deixado.
Adentrei a sala de Feitiços, já repondo o brasão em seu lugar, torcendo para a professora Collins não me aplicar uma punição.
-Desculpe o atraso e tenha um Bom Dia, professora Collin.

Após todos se sentarem, a professora Collin começou com um papo meio estranho, como se não tivéssemos aprendido nada em feitiços no ano passado. Eu, pelo menos aprendera. Segundo suas implicações, nós sextanistas, já estávamos mais treinados nos gestos com a varinha e já exercíamos maior poder sobre nossos feitiços, podendo aumentar e diminuir sua eficácia de acordo como quisermos
- Por exemplo, o incêndio. Se nos primeiros anos é uma labareda, no quinto já pode ter a mesma proporção do incêndio erupto. O Petrificus Totalus, se controlado por você, pode ser feito de uma forma que, caso você queira, não tranque o corpo todo, mas apenas um ou outro membro. O Avis pode não fazer apenas passarinhos, mas belas andorinhas ou bente-vis, mas não águias e falcões, talvez possa fazê-lo no sétimo ano. O Orchideous pode ser controlado para formar um buquê de rosas belíssimo, e o Lumus pode lançar um jato de cores multicoloridas.
Era legal isso de poder controlar a eficácia do feitiço, assim controlaríamos melhor seus efeitos e então conquistar cada vez mais nossos objetivos. Fitei a sala toda quando a professora perguntou porque moldar as coisas de forma diferente poderia ser importante? Era simples, se destacar dos demais, ser diferente. A graciosidade dos gestos, o resultado do feitiço, a clareza da pronuncia, isso tudo compunha nosso estilo.
- Importante deixar claro uma coisa: no quinto ano é o início, não significa que você consegue fazer grandes mutações e poderes e grandes conquistas. Mas sim que as coisas estão começando a se formar, e você está começando a dominar os feitiços de uma forma diferente daquela usual e básica.
Ela então finalizou a aula. Aquilo era uma injustiça, o assunto estava tão bom! Peguei a mochila eme dirigi para a saída da sala.

~ Corvinal ~ Sangue Puro ~ 6º Ano ~ Amo a Fernanda ~
avatar
Locket of Slytherin
Administrador
Administrador

Orientação sexual :
  • Heterossexual

Mensagens : 118
Data de inscrição : 29/03/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1 aula de Tcm

Mensagem por Locket of Slytherin em Sab Nov 26, 2011 5:17 pm

1ª Aula de Poções


Hoje acordei muito feliz, pois não seria mais um desempregado que vive de favor na casa do irmão. Vesti o meu uniforme de professor e abotoei a longa calça preta no colarinho. Não coloquei meu chapéu de bruxo, pois ele não combinava comigo, breve eu teria que ir até Madame Malkin encomendar um novo. No café da manhã, na mesa dos professores, todos se saudavam e se apresentavam, enquanto comiam as coxas de frango e bebiam o delicioso suco de abóbora da Tasmânia. Todos os professores ali presentes pareciam ser profissionais competentes, que sabiam o que faziam, mas o que eu achei que possuía um tino especial para o ensino era o coordenador Guilherm Lioncourt, que, assim como eu, lecionava a matéria de Poções. O sol brilhava muito forte para um começo de manhã, eu segui para as masmorras sem deixar transparecer minha ansia por dar minha primeira aula no Instituto Durmstrang. Ao parar diante da porta de minha sala suspirei fundo e a adentrei. Minha sala estava repleta de alunos, era assim que eu gostava. Regulei um pouco a voz para dar uma boa primeira impressão e me apresentei:
-Olá meu nome é George Hategood e lecionarei a matéria de Estudo e Preparo de Poções este ano e espero que nos próximos também. - Me sentei diante da minha longa bancada e abri o livro na página 354.-Não tolero brincadeirinhas e nem feitiços idiotas em minhas aulas. Por não fazermos gestos tolos podem não achar que isso é magia. Mas devo admitir que poucos o apenas eu aqui sei a beleza de um caldeirão fervilhando em fogo lento. Posso ensinar-lhes a engarrafar a fama, cozinhar a glória e até a zumbificar, se não forem o bando de cabeças ocas que geralmente me manda ensinar
Os alunos começam então com um burburinho estonteante e apavorante e eu digo:
--Calados! Abram a página 354 de seus módulos de ensino e analisem a concepção de Gilbert Masone sobre Poções e então comentem de modo a comparar a definição de poções do dicionário Trouxa.
Spoiler:
O que é uma Poção? Poção é um líquido, de colorações, cheiros e gostos dos mais variados. Cada poção pode ter um efeito diferente, dentre os mais comentados então: Poder de cura, como um remédio; Enfeitiçamento, como uma poção do amor por exemplo; e Envenenamento.

No dicionário Trouxa, Poção significa: "Produto farmacêutico que contém medicamento dissolvido ou em suspensão, administrado por via oral." Para nós, o conceito do que é uma Poção não é muito diferente, apesar de que nossas poções têm mais funções que a deles, e sem contar também que poção é uma combinação de ingrdientes mágicos, depois de um tempo de cozimento.
Eles abriram os livros rapidamente, com a impressão de que eu era um professor a quem não se devia aborrecer. Fiquei imaginando, se meu irmão Mathew queria que eu fosse embora da mansão Hategood agora que eu já tinha um emprego e ganhava mais por mês do que ele, mas ainda assim eu gostava daquele lugar, e pretendia continuar lá mesmo que eu pagasse todas as contas da casa. Lembrei-me então que eu estava em sala de aula e precisava concluir a aula de hoje:
-Acho bom que anotem o que eu disser. - falei, após um leve pigarro -A poção a qual é mais dificil de ser realizadas, são as de encantamento, pois criam efeitos extraordinários. Mas a curiosidade de muitos pode levá-los a perceber que se a pessoa tiver uma grande imunidade, ou seja, anticorpos suficientes, como se aprende na escola trouxa, ela pode não receber o veneno. Mas, por outro lado, as poções de cura, exigem um grande cuidado, para não haverem reações negativas e efeitos colaterais. Tirem suas próprias conclusões!
Eu via que alguns alunos não conseguiram copiar, mas era provável que eles fossem pegar as anotações de outros colegas, então prossegui:
-Bom, a aula de hoje acabou, pois nós só temos um horário nas segundas-feiras, na próxima aula estudaremos os principais ingredientes, não será necessário trazer o caldeirão. Se houverem dúvidas se dirijam até mim que eu as tirarei de vocês. Estão liberados!
Enquanto os alunos saíam eu fiquei esperando os segundanistas chegarem.

~ Gêmeo de Mathew ~ Professor de Poções ~ Sedução de Durmstrang ~
avatar
Locket of Slytherin
Administrador
Administrador

Orientação sexual :
  • Heterossexual

Mensagens : 118
Data de inscrição : 29/03/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1 aula de Tcm

Mensagem por Locket of Slytherin em Dom Nov 27, 2011 4:39 pm

1ª Aula de Transfiguração


Durante toda a aula de Poções, falamos sobre a Poção do Amor, a Amortentia, eu não precisava delas, mas me interessei bastante por aquela aula, para saber como revertê-la uma vez que algumas meninas olhavam de mim para a poção na mão do professor do fundo da sala. Saí das Masmorras, um pouco com medo, se Fernanda me pegasse com outra ela ia me matar com a faca da cozinha. Quando cheguei na sala de Transfiguração vi que a professora não estava ali, estranhei, ela era sempre pontual...Quando sentei em minha carteira, abri o zíper da mochila, peguei o livro, um pergaminho, uma pena e o tinteiro. Fechei o zíper e peguei o pergaminho, escrevendo em seu topo: "Apontamentos". Assim que fiz isso, a professora Collins chegou se desculpando pelo atraso, ela parecia extremamente cansada, talvez por correr para chegar até a sala. Ela nos informou de que hoje estudaríamos sobre os animagos e começou a copiar no quadro, sendo seguida por mim:
Spoiler:
A transfiguração utiliza muito os animais. Ela varia
de mudar a cor do seu animal, até se transformar em um! A Animagia. Uma arte
muito complexa que exige muito de seus aprendizes. Eles surgiram há muito tempo
atrás, nas pirâmides do Egito em forma de gatos. A Animagia é uma transformação
muito avançada que só alguns poucos bruxos conseguem fazer.Resumindo, os
Animagos são bruxos que se transformam em animais, mas sempre o mesmo.
Recomendações para as aulas: Para as aulas de transfigurações, é fundamental que
os alunos possuam seus animais mágicos. Os alunos só poderão fazer os feitiços
depois que o professor ensinar. Ter muito cuidado com as transfigurações
humanas, pois se não feitas da maneira certa, os resultados podem ser
catastróficos. Praticar bastante os feitiços e um passo para a perfeição. Hoje,
temos apenas 7 animagos registrados em todo o mundo bruxo. Para se tornar um
Animago, o ministério tem que acompanhar de perto os aprendizes, para que não
aconteçam catastrofrs como a pessoa ficar meia humana e meia animal.
Eu então voltei a pensar na idéia de editar um livro com todas as anotações de escola que eu tinha guardado, mas, mesmo que eu tivesse copiado tudo eu não prestei atenção em nada. Quando a professora nos pediu para fazer a atividade, aí foi que eu fiquei danado da vida mesmo. Copiei a atividade o mais rápido que pude e fiquei procurando as respostas no texto. Ao final da aula, saí da sala e fui em direção ao salão comunal.

~ Corvinal ~ Sangue-Puro ~ 6º Ano ~
avatar
Locket of Slytherin
Administrador
Administrador

Orientação sexual :
  • Heterossexual

Mensagens : 118
Data de inscrição : 29/03/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1 aula de Tcm

Mensagem por Locket of Slytherin em Dom Nov 27, 2011 10:13 pm


A simple heir
At least that is the what I look seem...

Depois de ter uma conversa, com meu irmão, eu fui para a calçada da fama extrava
[/justify]
avatar
Locket of Slytherin
Administrador
Administrador

Orientação sexual :
  • Heterossexual

Mensagens : 118
Data de inscrição : 29/03/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1 aula de Tcm

Mensagem por Locket of Slytherin em Sex Dez 02, 2011 12:46 pm

1ª Aula de Transfiguração


Após a aula de Poções que lecionei no quarto ano, permaneci na sala para dar aula para o primeiro ano. Abri a gaveta da escrivaninha e puxei o plano da aula de hoje. Procurei pelo documento até encontrar o que queria: hoje falaríamos sobre os principais ingredientes utilizados no preparo das Poções. Abri o módulo Mil Ervas e Fungos Mágicos e comecei a folheá-lo a fim de encontrar o tópico sobre os principais ingredientes.
Ao bater do sinal foi possível ouvir o burburinho dos alunos nos corredores. Provavelmente estavam com medo de entrar na sala. Não me importei e nem fui lá tirar satisfação - se alguém chegasse mais que cinco minutos atrasado eu tiraria pontos e, se chegassem 15 minutos atrasados, não entrariam para a aula. Após encontrar o tópico, me dirigi até a lousa e comecei a copiar no quadro alguns ingredientes:
[quote=Ingredientes]
Bezoar:
Pedra tirada do estômago da cabra, com aspecto de rim murcho, que serve de antídoto para a maioria dos venenos.

[/quote]

~ Corvinal ~ Sangue-Puro ~ 6º Ano ~
avatar
Locket of Slytherin
Administrador
Administrador

Orientação sexual :
  • Heterossexual

Mensagens : 118
Data de inscrição : 29/03/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1 aula de Tcm

Mensagem por Locket of Slytherin em Ter Jan 10, 2012 3:03 pm

1ª Aula de Transfiguração


Essas férias vieram para me fazer feliz, pois nelas não haveria ninguém me dizendo o que devo ou não devo fazer. Nenhum daqueles velhinhos moribundos que pensam que sabem de alguma mágica se achando com seus gestos lerdos e fracos, os quais definem como suaves e graciosos. Ufa! Tanto pensamento assim me enoja.
Estava caminhando pela calçada da fama, minha jeans parecia um pouco rasgada depois de enganchar-se no portão da mansão von Lichtenstein

~ Corvinal ~ Sangue-Puro ~ 6º Ano ~
avatar
Locket of Slytherin
Administrador
Administrador

Orientação sexual :
  • Heterossexual

Mensagens : 118
Data de inscrição : 29/03/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1 aula de Tcm

Mensagem por Locket of Slytherin em Sab Fev 04, 2012 6:49 pm



This is my face

I've got a thousand opinions and not the time to explain


Primeiro dia de aula... Bom, acho que o correto seria: Primeiro dia de Aula namorando com a menina mais linda de todo aquele colégio, Lua. Era notável que, é claro, fomos de mãos dadas para o salão principal, comemos do mesmo prato e, de indireta, do salão para as Masmorras.
Quando adentramos a sala de Poções, soltamos as mãos, talvez aquilo pudesse significar algo negativo para nossas notas, talvez um menos ali no cantinho esquerdo. Mas, ainda assim sentamos na mesma mesa, uma cadeira ao lado da outra, para não perdermos o clima. A professora era bonita, nem parecia ser velha, mas eu deveria me comportar, não só por respeito a minha namorada, mas por respeito a minha professora.
Segundo ela, seu nome era Lianne Deschannel, um nome meio esquisito, mas isso não era da minha conta.
– Todos, acredito eu, já ouviram falar numa poção, contudo, alguém pode me citar a definição daquele livreto sobre a mesa? - eu não fazia a menor idéia sobre aquilo que estava ali em cima da mesa, mas talvez fosse um daqueles livros trouxas sem graça que não serviam para nada no mundo bruxo a não ser nas aulas de estudo dos trouxas -Sim, os trouxas conhecem poções e seus efeitos. Talvez até melhor que alguns aqui, porém, é para isto que estou nessa sala. Desejo ensinar-lhes nada menos do que a arte de fazer o homem mais poderoso tombar com seus segredos mais pessoais, ou sucumbir mediante seus pesadelos mais temíveis, adormecer profundamente ou viver muito mais do que deveria viver.
Wow, então aprenderíamos algo muito legal com a professora Lianne, olhei para Lua e soltei um sorriso no canto, mas voltei a prestar atenção na professora, que por sua vez tornava a sussurrar palavras assustadoramente:
- A definição daquele dicionário trouxa é “hidrólio que contém medicamento dissolvido ou em suspensão, e administrada por via oral”, porém, vamos aumentá-la. Poção é toda e qualquer substância que, ao ser ingerida, efetue uma das quatro propriedades. - soou confuso, mas eu sabia que a definição era da palavra poção. Eu tinha um pouco de dúvidas sobre o que significava a palavra hidrólio, meus pais sempre me educaram a sempre que tiver um dúvida em algum assunto, perguntar ao professor, mas com o passar do tempo eu aprendi a verificar no dicionário bruxo, o que fez toda a diferença nos meus "linguajares" e maneiras de interpretar determinados assuntos.
Ela falava sobre Veneno, cura total, remédio, enfeitiçamento, enfim, vários efeitos das poções. Eu, por minha vez anotava tudo aquilo que ela dizia, para então mais tarde, na comunal, eu ficar refletindo sobre cada um dos ensinamentos. Segundo ela, essas eram apenas quatro das vertentes para uma poção, haviam muito mais que aquelas, estas, acreditava eu que breve estudaríamos. A professora queria a perfeição, era isso que ela pretendia que nós alcançássemos, era isso que eu daria a ela, era isso que eu pretendia oferecer.
Nesta aula teríamos um pouco de prática, realizaríamos uma infusão, e o conceito dela era despejar água fervente sobre as ervas mágicas, e, só então, estariam preparadas para a poção. Eu já tinha visto na biblioteca de Hogwarts algo sobre modos de preparo de ervas: a tisana, a infusão e a decocção. Lianne então executou um feitiço, que, segundo minhas concepções era muito útil na hora de realizar um poção, ela pediu para formarmos duplas e praticarmos. Não precisei me mover, Lua já estava ao meu lado mesmo...


-Joseph Henrie Hategood, mas, chame-me só de Joe



Legenda

Me ❖ Actions ❖ YouMy Toughts

Template by ~moony

avatar
Locket of Slytherin
Administrador
Administrador

Orientação sexual :
  • Heterossexual

Mensagens : 118
Data de inscrição : 29/03/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: 1 aula de Tcm

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum